22 de jan de 2009

[Spoilers] Faces of Evil: Deathstroke - Review

Roteiro: David Hine
Arte: Georges Jeanty
Capa: Ladronn

Slade - o Exterminador - está se recuperando da luta contra o Geoforça em Belle Reve. Sedado, ele acaba sonhando, em febre, com Adeline Kane, Wintergreen, Joey, Grant Wilson - o primeiro Devastador e Rose. Ele acorda no momento em que, no sonho, Rose aparece extirpando seu olho, dizendo que agora seria exatamente como ele.

Então, ele pede aos médicos e superiores de Belle Reve para ver sua filha. Ao se encontrarem, Rose fica possessa, dizendo que ele não teria coragem de se suicidar - era o que os médicos disseram a ela, pois ele estava, de alguma forma bloqueando seu fator de cura. Slade diz que cansou do ciclo de violência em que eles estavam vivendo e queria pôr um fim nisso tudo. Rose acaba atacando seu pai, que foge, deixando Rose com o sentimento de que ele a abandonara outra vez. Mas ele somente fez isso para protegê-la, pois agindo assim, ele tem certeza de que ela não tentaria ser igual a ele e, consequentemente, estaria protegida.

Em seguida, ele dá fim em todo seu arsenal, esconderijos, contas bancárias e decide que agora não aceitará contrato de ninguém: Ele mesmo decidirá quem irá morrer.

Finalmente, decidido a dar um novo significado em sua vida, ele chega à conclusão de que sua antiga família morreu para ele e decide formar uma nova, encontrando uma garota de rua, oferecendo-lhe uma nova vida.

Opinião:

Sem rodeios, edição fabulosa. O autor demonstrou conhecer muito bem o personagem, utilizando referências dos anos 80 e 90, como por exemplo, as situações vividas por ele em relação a seu filho Grant, ao lance da morte de Adeline e da "imortalidade" e, também, mais recentemente, ao episódio da fase Geoff Johns/Mike Mckone, ou seja, o relacionamento entre ele e Rose.

O roteiro prendeu a atenção do leitor e fez os fãs mais antigos bem satisfeitos com a riqueza de detalhes da vida do ex-mercenário (Sim! Ex-Mercenário, pois agora Slade decidiu a matar quem ele quiser - nada de contrato!). Muito interessante também o fato dele ter controle sobre seu fator-de-cura, a ponto de enganar os monitores hospitalares.

A DC renovou o conceito do personagem, sem perder o brilho de sua criação, nos anos 80. Slade, sem dúvida, é um dos maiores vilões do UDC a partir de agora. Pelas solicitações de Outsiders, ele aparecerá muito em breve no título, após receber alguma proposta de um novo grupo chamado Insiders.

A arte não foi exatamente uma obra-prima, mas foi fiel às características de cada personagem.

Nota: 9,5 de 10.

3 comentários:

Sandro Victoria disse...

Pois é. A arte num ajudou muito,mas o roteiro foi ótimo. Gostei muito e estou ansioso,esperando o que vem por aí.

Kid Leo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kid Leo disse...

A volta do velho e bom Slade!