16 de jun de 2010

Questão de Opinião: Krul e as possibilidades

Contém Spoiler

Que os Titãs, seja qual for a equipe, não são tratados com o devido respeito desde “Dia de Formatura” todo mundo sabe. Embora muita coisa boa tenha acontecido, muita coisa ruim também aconteceu. Mortes sem sentido, separações desnecessárias, equipes instáveis e falta de atenção editorial, só para citar algumas.
Para os Titãs clássicos a coisa foi pior já que ficaram a cargo de Judd Winick que, como já disse uma vez, só fez uma coisa boa na vida: “A vida e aventuras de Juniper Lee” (o que já não é grande coisa).
Os Novos Titãs ficaram inicialmente a cargo de Geoff Jonhs, um dos atuais “cabeças” da DC Comics hoje em dia. Ele foi responsável por introduzir personagens como Tim, Kon, Bart e Cassie ao modo Titã de ser, além de trazer Ravena de volta a vida em um novo corpo e com novas possibilidades de histórias.
Em seguida, tivemos o trabalho primoroso de Sean McKeever que nos mostrou o carisma de personagens como Rose, Megan, Jaime e Eddie, mas que não teve liberdade de trabalho.
Após uma fase de transição, temos atualmente Felicia Henderson, que tem participação em roteiros e produções de episódios em séries televisivas como ‘Gossip Girl’, ‘Everybody Hates Chris’, ‘The Fresh Prince of Bel-Air’ e ‘Fringe’. Pelos Titãs só o que fez de útil até o momento foi trazer de volta Bart e Conner para a equipe.
Mas há uma luz no fim do túnel (e provavelmente não é um trem vindo em nossa direção). Em breve (leia-se até o fim de 2010), J. T. Krul assume o título. Mas ficam algumas perguntas: Quem é Krul? O que ele tem a oferecer? Por que tem tanta gente feliz com o fato de ele ficar a frente do título?
Bem, muito conhecido, por estar bandas ele realmente não é. E nem é possível dizer que ele é do tipo experiente em quadrinhos.
Nascido e criado em Michigan, Krul é Bacharel em Produção de Cinema e Vídeo pela Universidade Estadual de Michigan e participou da produção do legendário seriado de humor ‘Seinfeld’. Mas isso com certeza não é o que o qualifica para escrever nossos queridos Titãs já que em termos de TV, Felícia tem muito mais experiência, o que não ajudou em nada para ela.
Em se tratando de HQs, Krul iniciou na Marvel Comics em “X-Men Unlimited” e “Spider-Man Unlimited”. Em seguida, se juntou a Michael Turner na Aspen Comics, onde escreveu para os títulos Fathom e Soulfire. Atualmente trabalha nos últimos volumes de ambos os títulos. Além disso, está lançando o primeiro projeto de sua própria autoria pela Aspen Comics, chamado Mindfield. Também tem escrito para a Dynamite Comics em Red Sonja e Highlander. Como não leio muita coisa fora da DC, isso também não me diz muita coisa, embora já tivesse ouvido falar de alguns desses títulos.
Então chegamos aonde realmente interessa. Na DC Comics, Krul esteve diretamente ligado aos eventos de Blackest Night, a mega saga da DC em 2009, no que tangia a Titãs e o núcleo dos Arqueiros. Krul escreveu a mini em três edições “Blackest Night: Titans”; as edições 77 e 78 de Novos Titãs; as edições 15, 19, 21 e 22 de Titãs e; as edições 30 a 32 de “Arqueiro Verde” onde este se torna um Lanterna Negro. Atualmente está envolvido com o novo título do Arqueiro Verde e com a Minissérie “Ascensão de Arsenal”, ambos parte da “saga” RISE AND FALL, que envolve o núcleo de arqueiros da DC.
É difícil para uma boa parte dos fãs brasileiros avaliarem o trabalho de Krul, pois nada disso que citei foi publicado no Brasil. E sabemos que boa parte nem será! Mas podemos analisá-las.
Em “Blackest Night: Titans” Krul já demonstra que conhece as personagens com quem está trabalhando quando os Lanternas Negros Titãs invadem a Torre para atacar os heróis que lá estavam. A relação entre Terra e Mutano é bem trabalhada. O fato de Donna ter de “matar” seu filho e marido zumbi é chocante, e doloroso ao mesmo tempo. A forma como se dá a luta entre Rapinas é violenta, mas mesmo assim bem conduzida. E a importância de Columba para toda a saga fica evidente, ao passo que ela destrói diversos lanternas negros só com sua presença. Com certeza, para quem quer acompanhar a saga “Noite mais densa” é imprescindível essa leitura. E para quem é fã dos Titãs também já que, como disse em uma postagem de “Momentos Titânicos”, há muitas licenças poéticas que demonstram que Krul conhece o passado dos Titãs e irá respeitá-los.
O mesmo acontece nas edições 77 e 78 de Novos Titãs, também ligadas a Blackest Night. O que surpreende nesta edição é que não há nenhum dos atuais Titãs. O foco das edições é a família Wilson, que enfrenta seus mortos. A trama é conduzida magistralmente, mostrando tanto o passado de Slade e Rose, quanto a relação de amor e ódio com seus mortos. O ponto alto, em minha opinião, é o fato de Rose não se aliar mais a seu pai (embora seja para ir procurar sua mãe já que esta não estava entre os lanternas negros), o que dá uma ponta de esperança sobre a garota. O ponto negativo de toda a história é Joey, já que ele não apresenta mais as seqüelas de “Deathtrap” e por ele se aliar ao pai, mas não estar entre os Titãs Mercenários agora. Sua participação foi relevante para o enredo, mas totalmente desnecessária para o macrocontexto da DC na atualidade.
Nas edições de Titãs em que participou, Krul mostrou o respeito que tem pela história dos personagens. A edição 15 mostra o retorno de Garth a Atlântida, relembrando seu passado de discriminação naquele lugar. A edição 19 é, muito provavelmente, conduzida como prelúdio para os eventos envolvendo Roy Harper, mostrando uma forte relação deste com sua filha e o quanto é difícil para ele ser pai e herói. As edições 21 e 22 estão relacionadas ao fim dos Titãs, e são igualmente lindas e emocionantes.
Com tudo isso, o máximo que se pode dizer é, o cara conhece os Titãs e suas histórias e vai respeitar isso. Além de “vale a pena ler”.
Mas isso faz dele a pessoa certa para escrever Novos Titãs? Não. Não há como nos basearmos nisso para dizer. O que se pode dizer é que ele é o mais indicado no momento para fazer isso, e fazer bem.
Krul já disse em entrevista que vai fazer as duas coisas que mais queremos com esses Novíssimos Titãs: torná-los uma família (o que ainda não são) e criar uma formação fixa (o que não temos a mais de 5 anos). Desde os eventos de Crise Infinita os Titãs passaram por entradas e saídas de membros, por “preciso dar um tempo” (Megan, Tim, Rose, e em breve, Jaime) ou morte (Conner, Bart, Marvin, Eddie, etc.). Os Novos Titãs precisam de estabilidade e não ser mais o celeiro de “novos adolescentes com poderes que serão as primeiras vítimas de uma nova saga” como vem acontecendo.
Mas quais as possibilidades, em termos personagens? Podemos apenas especular.
A edição 87, ainda sob a batuta de Felícia, traz a premissa da “estabilização”, já que a caçada por Ravena chega ao fim e personagens devem deixar a equipe. Vimos que haviam 10 personagens durante este último arco, mas apenas 9 aparecem com os braços erguidos na capa dessa edição. Em sentido horário: Amy, Gar, Bart, Conner, Rachel, Cassie, Megan, Lorena e Virgil. Jaime não está na capa, pois segundo a edição anterior ele sairia da equipe, pelo menos por um tempo. Sabemos que Lorena não era muito freqüente nas capas anteriores e quando estava, estava apanhando. Bart e Conner querem voltar a equipe, basta saber como Cassie irá reagir a este último. Virgil ainda tem forte ligação com Dakota e, pelas edições antes do arco onde tentavam reaver Ravena, isso era um problema. Gar e Rachel voltaram para integrar a equipe, já que os Titãs se separaram. Amy é protegida dos Titãs, mas tem ajudado como membro. Megan já saiu diversas vezes da equipe, poderia sair de novo, infelizmente.
Em entrevista Krul diz gostar muito de Roy, Tim e Rose. Roy já vem sendo trabalhado por ele na minissérie citada anteriormente e estará em Titãs Mercenários. Tim e Rose são possibilidades. Mas com a volta de Bruce todo o universo do morcego fica em “Stand-by”, inclusive Tim. Rose estava à procura de sua mãe, não sabemos muito mais que isso. Rose estava sendo publicada como segunda história na revista dos Titãs até pouco tempo atrás e esteve nas edições de Deathtrap; nas citadas anteriormente onde lutou contra os Lanternas Negros e no enterro de Lian Harper. Ou seja, ela ainda tem ligações com os Titãs.
Existem ainda os atuais personagens com segunda história em Novos Titãs: Lori, Traci e Zachary (The Coven). O mais perto que Lori, ou Alice Sombria, esteve dos Titãs foi ser capturada pelo “Clube Lado Negro” e ter certo parentesco com Marginal, que quase foi membro dos Novos Titãs. Traci é namorada de Jaime e já lutou ao lado dos heróis, já tendo sido lhe oferecido uma vaga. Com a atual saída de Jaime da equipe é difícil que ela entre. Zatara já foi Titã durante o ano perdido (leia-se “52”) e depois disso foi convidado a reintegrar a equipe diversas vezes, mas sempre negando veementemente o pedido. Disse uma vez que seu maior erro foi ter entrado para a equipe. Então provavelmente esses três são carta fora do baralho.
Há ainda duas personagens que poderemos ver futuramente cruzando o caminho dos Titãs: Wendy e o novo Aqualad. Mas isso é só suposição.
Ah, lembrei! Com os eventos envolvendo os Arqueiros, Mia também está em voga (Yes!).
Embora eu tenha dito tudo o que disse, não há resposta para nada. Apenas quando Krul mostrar o seu trabalho veremos a que veio. E até lá não saberemos quem será ou não Titã e nem o que acontecerá com eles e os demais. Mas uma vez, fãs dos Titãs, nos resta esperar!

2 comentários:

Luiz Felipe disse...

Finalmente! Voltei a visitar o Blog depois, de um tempão... a última vez que eu entrei apenas o kid léo eo tarcísio postavam as notícias no blog e agora tem um monte de gente postando...muito legal ver que o blog cresceu tanto!
Eu tô meio desatualizado do mundo titânico e vou ter que ler todas as matérias publicadas nesse último 1 ano e meio.
A única coisa ruim é saber que os Titãs estão sendo desvalorizados pela DC, pelo menos se o Superboy e o Kid Flash ficarem na equipe com a Cassie os Titãs poderam voltar meio que nas "origens".

Tarcísio Aquino disse...

Eita... Seja bem vindo... Senti falta de nossos argumentos... Algum anel negro o localizou? heheehe

Continue argumentando, LF. Abs