14 de mar de 2011

Besouro Bisonho - Irwin Schwab

Seu nome é supostamente Irwin Schwab, mas como ele sofre de problemas mentais que o impedem de compreender a realidade à sua volta, sua verdadeira identidade pode ser mais do que uma ilusão da sua parte. Seu principal poder é teletransporte, além de estar consciente de que é um personagem fictício de quadrinhos, e ainda de eventos em outros gibis. O personagem mostra surpreendente agilidade e habilidade no combate desarmado.

Sua origem é um mistério, embora a mais comumente aceita é que Brum-El (uma alusão ao pai do Superman, Jor-El) do planeta Schwab, enviou seu guarda-roupa de seu, supostamente, condenado planeta, esperando que ele sobrevivesse, mas acabou sendo interceptado por uma aranha gigante radioativa do espaço. Como resultado do incidente, apenas dois artigos de vestuário sobreviveram: o terno Besouro Bisonho, que foi posteriormente encontrado por Irwin Schwab, e Argh! Yle!, uma meia com uma máscara metálica.

Após atacar o Superman e outros heróis (e de ser pouco mais do que um aborrecimento para eles), o Besouro Bisonho decidiu ser um herói. Ele também tornou Superman seu próprio amigo, o que só irritou ainda mais o herói. O traje, aparentemente, depois se tornou permanentemente afixado ao seu corpo, e ele ganhou o poder de se teletransportar sozinho. (Novamente, é desconhecido se isto é verdade ou apenas mais um delírio dele).

O herói tinha muitas aventuras surrealistas, chegando a um ponto que alguns editores não o consideravam mais como parte do UDC. Em uma de suas desventuras, ele foi expulso da vida pela Morte (dos Perpétuos), após ver que o seu nome não figurava qualquer lista que ela possuía. Bisonho chegou a encontrar Sandman, a quem acusou de não ter um senso de humor. Sonho respondeu prontamente, devolvendo-o para o mundo real.

Besouro Bisonho, em um certo ponto, encontrou um boneco e, pensando que ele estava vivo adotou-o como seu filho e parceiro, batizando-o de Bochecha, o Boneco Maravilha completando-a com a sua própria fantasia. Bisonho já lutou com um vilão de verdade chamado Scabbard, que deixou a história no meio dela após perceber que estava na revista errada.

Mais tarde, após Crise Infinita, o Besouro Bisonho fez parte da Liga da Justiça formada pelo Nuclear. Além de Nuclear e o Besouro Bisonho, a equipe também contava com Águia Flamejante, Super-Chefe e Projétil. Claro, a equipe não foi bem sucedida e fracassou de maneira vergonhosa, comprometendo a imagem dos super-heróis.

Por fim, Bisonho investigou a morte de Jonni DC, versão feminina do mascote Johnny DC, da LInha Infantil da DC. Enquanto investigava, foi mostrada a sua visão para as principais sagas da DC. Besouro acaba sendo "responsável" por Jean Loring ter matado Sue Dibny, ao fofocar tudo que Sue dizia sobre ela. Além disso, encontrou vários personagens obscuros e antigos, sendo que um deles foi a Batgirl Bette Kane, que diz ser filha bastarda de Sue Dibny e Vingador Fantasma. Besouro acaba se metendo em diversas confusões: pede autógrafo para Besouro Azul no momento de seu assassinato; descobre-se que Zatanna apagou sua mente quando ele foi "convidado" para integrar a LJA do Satélite; viaja pelo Multiverso; acaba indo pra Savoth onde encontra Mr Nebula, o decorador de mundos; casa-se com um membro do Quinteto Inferior; encontra Neron e nisso tudo ainda surge Jonni DC Lanterna Negra.

2 comentários:

Rodrigo disse...

muita loucura! em quais revistas foram publicas essas histórias?

Gustavo disse...

Olá Rodrigo. Cara, o Besouro Bisonho saiu muito pouco no Brasil. Sua participação na Liga do Nuclear saiu na maxi série 52 aqui no Brasil. Também teve a participação dele na minissérie Lobo Sem Limites da Panini tbm. Além disso, fez cameos em Crise nas Infinitas Terras (encadernado vol. 1 - Panini) e no encadernado Reino do Amanhã (Panini). Outros cameos foram em Bravo e Oudaz (história onde Asa Noturna e Desafiador se aliam e foi publicada em Superman e Batman 51).