11 de mar de 2011

Monitor


Bilhões de anos atrás, enquanto a Terra não passava de gases que se resfriavam, existia o planeta Oa. Os Oanos eram quase deuses e viveram em paz por mais anos que podem se lembrar. Além disso, eram dotados de poderes mentais, ciência e tecnologia jamais equiparadas. Porém, havia aqueles que usavam seus poderes em prol de desejos pervertidos. Ignorando todas as proibições e apelos, Krona decidiu buscar conhecer a origem do Universo. Ao atingir seu objetivo, uma terrível rajada cósmica esmigalhou sua maquina e que também teria destruído Krona, não fosse ele imortal. Não foi o fim do Universo como as lendas previam, mas, sim, o início de algo maligno: O universo se estilhaçou e o malévolo Universo de Antimatéria foi formado, e nele, duplicatas de todos os planetas, incluindo Oa, que ganhou como planeta gêmeo Qward.

Como pena por deflagrar um Universo maligno, Krona foi reduzido de energia disforme para circular, inofensivo ao Universo para sempre. Sentindo-se culpados por isso, os Oanos criaram a Tropa dos Lanternas Verdes.

Porém, além do Universo de Antimatéria, algo mais maligno surgiu. Na Lua de Qward, uma criatura, uma blasfema paródia da humanidade nasceu naquele Universo sombrio e maligno: O Antimonitor. Já na Lua de Oa, surgiu o Monitor, vinculado a toda a matéria positiva e aparentemente como a incorporação viva de todos os universos positivos.

Mais tarde, Antimonitor sentiu a presença de seu alter ego positivo, o Monitor. Os dois iniciaram uma guerra que durou um milhão de anos, no qual não houve vencedor, até que um ataque simultâneo deixou ambos imóveis e inconscientes. E assim permaneceram por mais de bilhões anos, até que Pária, um homem de uma Terra alternativa (Após a Crise foi estabelecido que ele era de um mundo alienígena) repetiu o experimento de Krona. Mesmo inconsciente, Antimonitor se aproveitou do experimento de Pária e converteu a antimatéria em energia, concentrando-a no universo do cientista, destruindo mundos para adquirir mais energia, só então se livrou da prisão para disseminar seu domínio, já que a cada Universo de matéria morto, ele se tornava mais poderoso. O Monitor, que também se libertou graças ao experimento de Pária, jurou defender o Multiverso.

Enquanto vasculhava todas as Terras do Multiverso em busca de heróis que pudessem enfrentar o Antimonitor, o Monitor viu Lyla, ainda criança, à deriva no mar após o navio em que ela viajava ter naufragado. Mesmo com tantos Universos em perigo, o Monitor encontrou tempo para salvá-la e criá-la.

Trazida a bordo do satélite do Monitor, foi preparada para ser sua assistente e herdeira. O Monitor amou-a como filha e a acompanhou até a idade adulta. Ela ajudou seu “pai” a gravar toda a história conhecida, catalogando as habilidades de numerosos meta-humanos durante todo Multiverso. Então, Lyla tornou-se a poderosa Precursora.

Mais tarde, Monitor apareceu fornecendo armas para super-vilões. Na verdade, ele estava testando a todos, jogando-os um contra os outros a fim de catalogar suas plenas habilidades.

Quando Antimonitor lançou uma massiva onda de antimatéria, consumindo diversos Universos paralelos que constituíam o Multiverso, deixando-o mais poderoso, a Crise nas Infinitas Terras teve início. Monitor ficava mais fraco a cada Universo consumido e mandou a Precursora recrutar alguns heróis e vilões, porém, enquanto fazia isso, foi infectada sem saber pelo Antimonitor e sob sua influência, assassinou-o.

Porém, o Monitor estava ciente da possessão de sua pupila e fez com que sua morte acontecesse no exato momento em que ele ativou suas máquinas. Com isso, sua essência sobreviveu e sua morte libertou toda a energia contida nele, servindo de combustível para seus diapasões vibracionais, criando um Nuloverso que absorveu os Universos das Terras 1 e 2. Mais tarde, Lyla fez com que os Universos das Terras S, 4 e X também fossem pra lá.

Após a derrota do Antimonitor, Lyla, como último legado do Monitor, registrou toda a história do redefinido Universo DC.

Após a Crise Infinita, um novo Multiverso surgiu e com eles, os Monitores, encarregados de vigiá-lo. Estes Monitores tiveram participação essencial em Contagem Regressiva e Crise Final.

Nenhum comentário: