11 de abr de 2011

Questão de Opinião: Novíssimos Titãs

ou "Como uma coisa leva às outras" - Parte VI e Final


Meses atrás, quando comecei essa série de artigos, queria mostrar como os Titãs permeiam o Universo DC e que, ao falamos deles, facilmente falamos de qualquer coisa. Começando por Atlântida, passamos pelos mais diversos campos, de divindades da Ordem e do Caos e os manipuladores de Magia, até os heróis alienígenas e os representantes de uma nova geração. E quando chegamos neles, há um mundo de possibilidades...

Desde que os Titãs ressurgiram nos idos de 2003, até os dias de hoje, quase 50 super-heróis jovens ou adolescentes, ostentaram o título de Novos Titãs. Destes, mais de 30 nunca haviam sido Titãs anteriormente. Isso se contarmos apenas as formações da Turma Titã III, Titãs Reunidos e os Titãs da Costa Leste do Cyborg. Nada de Milícia Mártir, Os Três Místicos, Liga de Titãs, Titãs da Costa Leste do Slade, Titãs Mercenários, Titãs do Amanhã, os 24 Titãs contra o Dr. Luz, Marvin e Wendy e Titãs do Terror, que, querendo ou não estão relacionados aos Titãs. Ou seja, um título com mais de seis décadas, teve nos últimos oito anos mais personagens que em todos os anos subsequentes, que somam mais de 50 anos. E que os estreantes como Titãs são cerca de um terço de todos os Titãs da história.
Entre todos os personagens desta nova geração, as histórias e motivações de se tornarem (ou retornarem) Titãs são extremamente variadas.

Houve Titãs que retornaram para treinar uma nova e inexperiente geração. Houve aqueles que nunca desistiram de ser Titãs, e ainda hoje o tentam. Houve aqueles que já foram, mas eram inexperientes demais e hoje são como novatos. Houve aqueles que lideraram por natureza. Houve aqueles que se rebelaram contra a vontade, até mais de uma vez. Houve os que o céu foi o limite. Houve os que estão constantemente evoluindo ou mudando. Houve aqueles que ficaram muito pouco tempo e deixaram saudades. Houve aqueles que retornaram por muito pouco tempo, e deixaram saudades igualmente. Houve aqueles que estiveram sempre na linha de frente, mesmo sem saber como, só o porquê. Houve os que se regeneraram, mas ninguém acreditou. Houve aqueles que deram a vida pela causa.

Houve aqueles que estrearam e voltaram, nem que fosse para morrer. Houve aqueles que se arrependeram. Houve os que seguiram seu próprio caminho. Houve os que sempre foram bons, mas inconstantes. Houve os que eram maus e ficaram bons. Houve os que traíram e se arrependeram. Houve os que fizeram número. Houve os que se foram, mas voltaram com grandes missões. Houve os que se fizeram de bons, mas eram maus. Houve aqueles que se fizeram de maus, mas eram bons. Houve os que voltaram e perderam pessoas amadas. Houve os que voltaram e sumiram. Houve aqueles que eram muito bons, e ficaram muito perturbados, seja por problemas na mente ou no corpo. Houve os que saíram como surgiram. Houve os que morreram na mão do inimigo. Houve os que nunca quisemos que fossem Titãs. Houve os que nasceram para brilhar. Houve os que sempre serão referencia. E houve os que nunca saberemos.

De um jeito ou de outro, foram muitos e muitos Titãs com quem pudemos nos encantar, ou não. Isso significa o que afinal? Que ninguém mais sabe continuar o que os Titãs eram em seu auge, nos anos 80? Que não se fazem mais Titãs como antigamente? Que poucos destes tantos foram Titãs de verdade? Talvez essa seja a resposta, de quem vê o “copo meio vazio”. Ou será que a filosofia do que é ser um Novo Titã se estendeu e se tornou maior que o grupo? Ou será que existem mais jovens que entendem o que é ser um herói do que vagas na equipe? Isso é questão de opinião.

Se todos mereciam ou não serem Titãs, se gostamos deles ou não, o fato é que há uma nova leva de heróis agindo, não só como Titãs, pelo bem e pela justiça. Sejam eles Atlantes, defensores da Ordem ou do Caos, detentores de Magia, de poderes de outro mundo, de segundas histórias, ou qualquer outro. Há uma nova geração! Há um novo fôlego! Existem novas possibilidades!

E uma coisa leva à outra...

Nenhum comentário: