6 de mai de 2011

Teen Titans #62 - Making Off

Oi pessoal, sempre que possível, comentarei aqui, na Torre Titã, algo como um making off de edições que desenhei para os TEEN TITANS - como foi feito, as curiosidades por trás de cada página, enfim, a visão da estória pelos olhos de quem a faz.

Antes de iniciar aqui vai uma pequena prévia da minha história com os Titãs. Cerca de um ano e três meses à frente do titulo, 11 edições e 17 capas. Reformulei vários dos personagens atuais e tive um imenso prazer de deixar a minha marca nesse incrível grupo.

Vamos ao que interessa. Eu deveria iniciar a edição 53, onde iniciei o meu trabalho na revista, mas dessa edição, falaremos no próximo post. Quando me perguntam qual a minha edição preferida nos Teen Titans, a primeira coisa que me vem à cabeça é a edição 62. Foi nessa edição que eu imprimi uma nova narrativa ao meu trabalho e também pelo fator “Liberdade Criativa”. Antes disso eu simplesmente fazia o que estava no roteiro, não acrescentava nada pessoal à estória, alias é nessa edição que o Marvin morre e fica um ponto de interrogação: se a Wendy também teria morrido ou não.

Vamos ao making off dessa edição. Ela já começa a ser especial para mim desde a arte da capa. Lembro que eu estava nos Estados unidos participando da NYCC 2008 e um dia antes de retornar ao Brasil eu estava no escritório da DC, quando me foi pedido o layout da capa. Os editores acharam que podíamos definir a capa juntos. Cada um deu uma ideia e prontamente fiz o rabisco que daria o ar definitivo à capa. Uma coisa muito interessante foi o clima durante almoço com os editores. Todos estavam muito alegres com o rumo que a revista estava tomando. Nesse almoço estávamos eu, Joe Bennett, Joe Prado, Sean McKeever, Dan Didio e Adam Schlagman. Sean comentou sobre a nova série que o Joe Bennett desenharia, chamada: Terror Titans e também detalhes das próximas edições dos Titãs e sobre o Teen Titans anual.

Duas edições se passaram até chegar o roteiro da edição 62, lembro que recebi o script até a página 12. A página dupla do Cyborg foi a mais complicada de desenhar nessa parte da revista. Desenhei vários tentáculos (cabos de energia) saindo dele para reconstruir a Torre Titã, que havia sido quase totalmente destruída na edição 57. Havia apenas uma pequena referência dele desmontado, o que não ajudava em quase nada. Assim, resolvi mesclar um pouco da referência que havia recebido com algumas ideias que passavam em minha cabeça e deu certo.

Quando estava desenhando a página 10 recebi o restante do roteiro. Ao ler, eu quase caí da cadeira e meu primeiro pensamento foi: Caramba! Eu vou matar o Marvin e a Wendy ?!

Havia uma nota do Sean na página (Splash) em que aparecia o Marvin morto que dizia o seguinte: “Eddy por favor pega leve nessa página, não queremos que isso seja muito explícito”. Eu resolvi deixar para desenhar a morte do Marvin quase que por último. Não queria desenhar simplesmente o personagem caído no chão e umas pequenas gotas de sangue em sua volta com o Wonderdog sobre ele. Tinha que ser algo marcante.

Na página 13, aonde aparece a Torre Titã, o Sean pedia no script que fosse uma noite enluarada. Eu pensei comigo: “Cara isso não vai funcionar, precisamos dar um clima extra para que a coisa toda funcione”. Mandei um e-mail para os editores comentando que poderíamos colocar uma noite tempestuosa com raios, ventos e muita chuva. Com certeza, esse seria o clima ideal para as cenas que eu tinha em mente. Eles adoraram a ideia.

Nas páginas que antecedem a morte do Marvin, havia 2 páginas da Wendy conversando com o Kid Devil e o Wonderdog observando tudo, porém uma dessas páginas não foi publicada, talvez pelo fator surpresa ou por outro motivo do qual eu desconheça.

Sinceramente, nunca perguntei isso aos editores. Enfim chegamos à página 16, onde a Wendy encontra o Wonderdog, que havia acabado de matar o Marvin. Posso disser que não foi uma página simples de desenhar, pois havia muito drama a ser explorado. Não era simplesmente matar o personagem, isso tinha que ser convincente, dramático, envolvente, levar os leitores ao arrepio. Algo difícil foi trabalhar o Wonderdog. Ele tinha que parecer um monstro, uma fera capaz de dilacerar um ser humano sem pensar duas vezes, tudo nessa página tinha que ser feito com todo o cuidado possível para não deixar a coisa se banalizar. Então, acrescentei o trovão na janela, com isso eu poderia trabalhar uma sombra mais horripilante no rosto do cão. Tentei colocar o mínimo possível de sangue na cena, mas o meu senso artístico falou mais alto. Quando vi, a coisa tomou uma proporção que nem eu imaginava. Acrescentei um monte de detalhes que só depois dei conta do que havia feito.

Uma curiosidade nessa página é uma revista que aparece próximo à perna esquerda do Marvin. É uma edição da mega saga 52 da qual eu fui um dos desenhistas.

No restante da edição, segue uma perseguição implacável do cão atrás da Wendy. Para que a coisa toda funcionasse eu tentei me pôr no lugar da personagem, como eu reagiria àquela situação? Quais seriam as minhas emoções e reações? Todo o clima foi criado a partir do ponto de vista da garota. Ela aparece suando, gritando, fugindo e chorando. Sempre que desenho uma página, mostro para a minha esposa e para os meus filhos, e notei que, pela reação deles, a coisa que eu tinha em mente realmente funcionou. Minha filha comentou que sentiu uma certa angústia quando viu o Wonderdog caçando a Wendy.

No final dessa edição, vemos o Wonderdog voltando a ser o cachorrinho dócil das páginas inicias e encontrando o seu verdadeiro dono. A última página me deixou muito feliz com o resultado final. Tanto a arte-final do Ruy José, quanto as cores do Rod Reis, criaram um resultado muito bom. Eu ia me esquecendo de comentar algo que eu gosto muito nessa edição, a página 1 aonde aparece a sala de memorial do Titãs foi difícil de desenhar, havia descrições de vários personagens e a sala tinha que parecer bem ampla e eu não tinha tantas referências de personagens para dar essa impressão aos leitores. Enfim, é nas dificuldades que um artista se forma [Risos].

Espero que tenham gostado e se preparem para o próximo Teen Titans making off.
Um grande abraço a todos.

Eddy Barrows

2 comentários:

Gustavo disse...

Muito legal Eddy,achei muito maneiro esta seção. Que ela venha pra ficar. Bem vindo Eddy =D

Eddy Barrows disse...

Opa, muito obrigado Gustavo =D
Abraços
Eddy Barrows