17 de jul de 2007

Zatanna Zatara


Zatara iniciou sua carreira como mágico circense aos 19 anos, dando continuidade ao legado de seu avô. Estudou ilusionismo e acabou se interessando por feitiçaria, chegando, inclusive, a ler os manuscritos de seu ancestral, Leonardo DaVinci. Devido ao estilo DaVinciano de escrever de trás para frente, Zatara resolveu incorporar tal estilo aos seus encantos, invocando-os da mesma maneira. Ao aprofundar seus estudos na feitiçaria, chegou à conclusão de que eles seriam úteis no combate ao crime e a publicidade de suas prisões traria mais espectadores às suas apresentações. Desta forma, prendeu muitos gângsters durante a década de 30 e com o início da Segunda Guerra Mundial, chegou a integrar o Comando Invencível.


Com o término da Guerra e a dissolução do Comando Invencível, iniciou uma viagem pelo mundo, lutando contra magia negra e seres de outras dimensões até que, numa batalha na Turquia, acabou preso por uma avalanche, sendo resgatado por uma feiticeira chamada Sindella, oriunda da raça mística dos “homo magi”, uma linhagem divergente da humanidade com grande perceptibilidade para a feitiçaria.

Os dois se apaixonaram, casaram e se mudaram para a América, onde tiveram uma filha, Zatanna. Algum tempo após o nascimento de Zatanna, Sindella simulou sua própria morte em um acidente de carro e voltou para o seu povo, na Turquia, evitando assim, que Zatanna fosse capturada por membros da homo magi.

Nos EUA, Zatara ensinou à sua filha tudo o que sabia sobre ilusionismo e feitiçaria e ela provou ter maior potencial que seus pais juntos. Nesse período, a jovem Zatanna teve uma relação romântica com John Constantine quando ambos se encontraram em um grupo de estudos tântricos em São Francisco. Como Zatanna ainda era uma adolescente, Zatara desaprovou esta união por achar que sua filha merecia um homem melhor, mais inteligente e mais honrado que Constantine. Eles se separaram logo após um incidente em Newcastle onde, Constantine, com a ajuda de três anjos, destruiu o demônio Nergal e foi em seguida internado em um hospício.

Ainda durante a adolencência de Zatanna, Zatara foi atacado e amaldiçoado pela metade maligna de um ser chamado Allura. A maldição dizia que Zatanna e Zatara morreriam se os dois se olhassem fixamente novamente. Incapaz de quebrar a maldição, Zatara decidiu então, deixar Terra e viajar por entre vários reinos místicos na tentativa de encontrar um meio de reverter a maldição.

Zatanna cresceu e iniciou carreira como ilusionista da mesma forma que seu pai. Rapidamente ela se tornou uma super-heroína (como o pai). Nesse período, Zatanna aprimorou com maestria seus poderes e passou a figurar entre os principais ocultistas da Terra. Quando achou que já estava pronta, iniciou uma busca para resgatar seu pai. Para isso, reuniu alguns heróis da Liga da Justiça e juntos foram para a dimensão mística de Kharma, onde Zatara estava. Lá, encontraram a contraparte heróica de Allura que forçou sua parte maligna a remover a maldição.

De volta, Zatara decidiu se aposentar, deixando o legado da família para sua filha, que passou a dividir a agenda de suas apresentações com o combate ao crime, lutando ao lado da LJA por várias vezes até se tornar membro efetivo da equipe.

Durante seu período na LJA, Zatanna descobriu que sua mãe estava viva e, juntamente com seu pai, foi atrás dela na Turquia. Mas esta história não teve um final feliz, pois Sindella se sacrificou destruindo seu povo, para salvar Zatanna.

De volta aos EUA, Zatanna continuou atuando junto com a Liga até a dissolução da equipe após o ataque do Professor Ivo. Zatanna passou então a dedicar-se exclusivamente aos palcos, enquanto que seu pai decidiu estudar os mistérios da magia.

E assim permaneceu até serem convocados por John Constantine para enfrentar a Criatura das Sombras ao lado de outros místicos. Nesta guerra, houve duas baixas: uma foi Sargon, o Feiticeiro, o outro seria Zatanna, mas seu pai invocou um feitiço e se sacrificou para que a filha pudesse ser salva. Zatanna culpou Constantine pela morte de Zatara e os dois separaram amargamente.

Zatanna passou a operar nas fronteiras do mundo metahumano. Devido à sua condição de membro reserva da LJA, ela foi designada como membro de ligação entre a LJA e os Sentinelas de Magia. Apesar de sua inestimável ajuda durante o Dia do Juízo Final, Zatanna tem como maior desafio, tentar levar uma vida “normal”. Ela mantém uma série de bem sucedidos espetáculos de magia por todo o país. Às vezes, ela ainda encontra Constantine, mas está claro que eles agora, são apenas amigos. Em seu tempo na Liga do Satélite, Zatanna e outros justiceiros foram cumplices na lavagem cerebral que fizeram em Doutor Luz e apagando as lembranças de Batman referente a este fato.

Zatanna é prima do Titã conhecido por Zatara.

É dito que Zatanna é composta de pura magia, e ela é considerada uma das feiticeiras mais formidáveis no planeta. Seus poderes são limitados, possivelmente, apenas pela sua imaginação e seus limites ainda não foram medidos. Assim como seu pai, Zatanna conjura suas magias de trás para diante.

Nenhum comentário: