14 de ago de 2007

Lorde Caos


Lorde Caos era governante da Terra em uma linha temporal alternativa, dez anos no futuro. Tudo começou quando Donna Troy deu à luz seu filho, que nasceu herdeiro de poderes divinos. Logo ao nascer, Caos cresceu instantaneamente, assassinando sua mãe. Nos anos que se seguiram, o poder de Caos aumentou, conquistando toda a Terra.

Assim, Caos criou um exército denominado Força de Elite, que escravizava e exterminava todos que se opunham a ele. O ditador quebrou toda resistência, controlando a população do planeta através de uma substância. Entretanto, Caos não sabia que esta mesma substância afetava o hipotálamo, alterando hormônios. A cada milhão de bebês, um nascia com o metagene. As crianças eram tomadas de seus pais e criadas por cientistas, sendo educadas a lutarem pela causa de Caos.



Caos enfrentou vários inimigos poderosos, mas apenas uma força rebelde o ameaçava – a Tropa Titã. Inspirados nos lendários Titãs, a Tropa era liderada misteriosamente contra Lorde Caos. Seu líder deu-lhes a missão de viajar dez anos no passado para impedir o nascimento de Caos, que só seria possível assassinando Donna Troy. Assim, a Tropa conseguiu voltar no tempo, confrontando os Titãs.

Concomitantemente, Caos também voltou ao passado, para assegurar seu nascimento, enfrentando ambos os grupos de Titãs. Robert Long nasceu, fazendo com que Caos acreditasse em sua vitória. Entretanto, os Titãs do Mito intervieram, tirando os poderes divinos do recém-nascido e do próprio Caos, que consideraram uma anomalia do futuro. Então, Caos foi levado junto aos Titãs do Mito.

Durante uma crise temporal conhecida como Zero Hora, foi revelado que a Tropa Titã fazia parte de um futuro falso criado pelo Extemporâneo. Com esta crise, o tempo continuou a se colapsar, apagando toda linha temporal falsa que surgiu. Como resultado, Lorde Caos pode nunca ter existido.

Poderes & Armas

Lorde Caos possuía vasto poder divino, incluindo rajadas poderosas, poder de vôo e teleporte, assim como incrível força, resistência e imortalidade.

Nenhum comentário: