20 de nov de 2007

Novíssimos Titãs: Por que respeitá-los?

Parte 4: Eddie Bloomberg, o Kid Demônio

Não sei vocês, mas eu acho que esse texto talvez não fosse necessário. Não que o Eddie não seja importante ou não mereça um texto para ele, pelo contrário. Mas porque não vejo que sintam por ele o mesmo descrédito que vejo em relação aos demais Titãs novatos. Muita gente gosta desse demônio vermelho. E como ainda estamos conhecendo o Kid Demônio por essas bandas, falar dele fica um pouco difícil.
Para entender quem é o Kid Demônio é necessário rever um pouco de sua história. Eddie vivia com sua tia Marla, diretora de cinema, que produzia o filme sobre o Demônio Azul. Eddie, que conhecia e admirava o mundo dos super-heróis, tornou-se rapidamente fã de Dan, o dublê que acabou, depois de vários acontecimentos, se tornando o herói conhecido como Demônio Azul. Como todo bom fã, Eddie quis se aproximar cada vez mais de Dan, para ser seu parceiro mirim. Dominando os mecanismos do traje de Dan, Eddie construiu seu próprio traje e se intitulou herói e parceiro de Dan. Eddie vivia com sua tia pois seus pais viajavam muito e não tinham como cuidar do garoto. Isso fez com que, inconscientemente, Eddie acabasse adotando Marla como “mãe” e Dan como “pai”. Isso acontecesse com freqüência quando uma criança não tem a presença de referenciais paternos, seja a mãe ou o pai. Ele busca em outras pessoas. Daí se explica um pouco da admiração e obsessão de Eddie pela atenção de Daniel. Ele precisava de uma figura masculina e buscou nele. Dan nunca quis ser um herói, menos ainda ter um parceiro-mirim. Óbvio que Dan acabou não querendo Eddie por perto. Entretanto, com o tempo, Dan começou a gostar de ser um herói. Mas acabou perdendo a atenção no mundo cinematográfico. Para voltar ao mundo do estrelato fez um pacto com o Demônio Neron, pacto que foi responsável pela morte de Marla, tia de Eddie. Para entrar nos Titãs, Eddie também contatou Neron, para pedir poderes de verdade, com a ajuda de seu amigo Zachary Zatara, o mago primo de Zatanna. Neron, em troca dos poderes dados a Eddie pediu sua alma, até seu 20° aniversário, caso a confiança entre Eddie e Dan se abalasse. Eddie, confiando que nunca se afastaria de seu ídolo, aceitou. Foi aí que Neron contou sobre a morte de sua tia. Eddie ainda vive confuso com isso. Não é fácil saber que seu ídolo é responsável pela morte de um parente seu.
O fato de conhecer o mundo dos super-heróis, de querer ser um deles, mostra a pré-disposição que Eddie tinha para estar onde está hoje. A sua determinação e perseverança, que beiravam a teimosia, o fizeram correr atrás de seu sonho. O fizeram atingir o seu ideal. Um dos sinais típicos encontrados nos Titãs: o de não desistir nunca. Eddie se despojou de sua liberdade, de sua própria alma por um ideal. A primeira vista pode parecer egoísmo, fazer o que fez por um sonho. Muitos inclusive diriam que ele só fez o que fez para chamar a atenção de seu ídolo. Pode ser. Mas se analisarmos qual era o sonho de Eddie veremos que nada mais era do que altruísmo. Ser um herói é abdicar de si em favor dos demais. Essa é a idéia, e foi disso que Eddie foi atrás.
Pode ser dizer que Eddie é um cara carismático. Tanto na visão dos fãs quando na de seus colegas, pois no quesito amizade Eddie também é um excelente Titã. Seu carinho e sua preocupação com Rose, que entrou para os Titãs junto com ele durante a Crise, demonstra como é de verdade o coração de Eddie. Enquanto todos vêem Rose como uma traidora em potencial, Eddie a vê como uma amiga e uma companheira Titã. Claro que ele não conheceu Rose em sua época de vilania, só sabe o que ouviu falar. Mas ele conheceu a Rose heróica e é ela que ele tem ao seu lado diariamente, então é dela que ele é amigo. Ele não a julga por seu passado, pois ele também não quer ser julgado pelo seu. A mesma lealdade ele tem por Zatara, que o ajudou a ter os seus poderes e a entrar para os Titãs, mesmo que esse não sinta o mesmo por Eddie.
Fora isso, claro, Eddie tem de vencer o preconceito de que já falei anteriormente: seu pacto com um demônio e sua aparência.
Mesmo não vivendo a sombra de ninguém, assim como Rose, Eddie lembra um antigo Titã: Mutano, pelo seu bom-humor e pelas suas brincadeiras. E o motivo dos dois serem assim, mesmo seus estilos de humor sendo diferentes, é o mesmo: aceitação. Eles precisam ser aceitos e bem quistos pelos seus amigos e colegas. E para isso eles chamam a atenção para si através do humor.
Dos Titãs clássicos, Kid Demônio conviveu apenas com Vic, o Cyborg e por um espaço de tempo relativamente pequeno. Mas com as qualidades que tem, Eddie é um verdadeiro Titã. E acho que a maioria concorda com isso!

3 comentários:

Tar Aquino disse...

Ei, Legal, Rodrigo...
Você "pegou" bem o personagem...
O Eddie é o meu favorito, ao lado da Rose...

Vlw

Leo Ribeiro disse...

Rodrigo.. sem palavras estou, mais uma vez... seus textos elucidam e fazem com que os Novíssimos Titãs cada vez mais ganhem meu respeito!

Parabéns!!!

México McVilla disse...

Valeu galera!
To conseguindo o que queria então!
Obrigadão!