26 de fev de 2008

Sobre vilões...

Ao falarmos em vilões, os dos Novos Titãs são os mais variados possíveis. Desde organizações criminosas até capetas do fim do inferno.
E todo mundo se pergunta: afinal, qual o pior inimigo dos Titãs?
Certamente cada um acha algum mais terrível.
Talvez o Trigon?
O diabão enfrentou várias vezes nossos amigos, principalmente enquanto sua filha Ravena estava entre eles. E pode-se dizer que o grandão vermelho fez grandes estragos. Volta e meia o capeta retorna pra puxar os pés dos Titãs de plantão com algum fim obscuro.
Outros podem dizer que não. Que o pior é Slade, o Exterminador, que ataca os titãs com ou sem seus filhos, Joey e Rose, na equipe. Mercenário, assassino de aluguel, ex-parceiro dos Titãs. Um cara que conhece o inimigo. Não se pode negar que ele não tenha potencial para o prêmio de vilão do século na categoria Titãs.
Talvez o Dr. Luz? Pode ser, afinal, ele não parece mais tão frágil e bobo como antigamente. Não depois de descobrir o que a Liga fez com ele. Se pra derrotar o cara foram necessárias mais de duas dezenas de Titãs, do presente e do passado, peixe pequeno ele não é.
Mas talvez não seja um indivíduo em particular. Talvez grupinhos organizados. Já tivemos muitos deles perseguindo Titãs ao longo dos anos. Talvez a Irmandade Negra?
Ou talvez os próprios Titãs, sejam eles Mitológicos, do Futuro ou amigos que de repente surtam e acabam traindo os seus.
Talvez um ou outro desenhista ou roteirista. Quem sabe?
Com certeza todos esses, e muitos outros já renderam problemas e aventuras incríveis para nossos jovens heróis.
Mas o pior inimigo é com certeza o mesmo que nós enfrentamos diariamente: nós mesmos.
Sabe-se que muita gente começou no mundo dos quadrinhos via Titãs / Novos Titãs. Há que se perguntar: por quê?
Por que, tirando os poderes e as habilidades meta-humanas que eles têm, eles são gente como a gente. Enfrentam os mesmo demônios que nos aterrorizam, os mesmo vilões que tentam nos deter no caminho da vida. Nós. Sejam vilões sociais, patológicos, psicológicos ou de qualquer outra natureza. Não importa. O vilão maior de cada um, é ele próprio. Mesmo que não queira.
Os Titãs são assim, nós somos assim. A diferença é que eles têm superpoderes, e nós (ainda) não. Mas nós aprendemos com eles, pois de nada adianta, por exemplo, super força ou super velocidade, contra HIV, contra a perda de entes queridos, contra fobias sociais, medo de se enturmar, de ser alguém. Isso nós, e eles, enfrentamos com garra e coragem. Pois enfrentamos nós mesmo.
Talvez esteja aí a magia dos Titãs, serem exemplos para quem precisa superar seus próprios vilões, superar a si mesmo.

Um comentário:

Tarcísio Aquino disse...

Como sempre... Ficou muito bom, Rodrigo.
Parabéns...