19 de jun de 2008

SPOILER - DC Special: Cyborg #02 - Review

Rage Against the Machine
Parte 2


Roteiro:
Mark Sable
Arte:
Ken Lashley
Arte Final:
Jonathan Glapion
Cores:
JD Smith

Sinopse:

Ciborgue está desaparecido e alguém com a mesma descrição e poderes que ele está promovendo ataques contra unidades dos Laboratórios S.T.A.R. e mantendo Sarah Charles como refém. Tudo estaria relacionado a um misterioso "Projeto M", que estava sendo desenvolvido nos prédios atacados.

Por estarem mais próximos do local, Asa Noturna pede aos Novos Titãs (Robin, Moça Maravilha, Devastadora, Kid Demônio, Miss Marte, Supergirl e Besouro Azul) que cuidem da situação enquanto ele não chega. O inimigo, porém, mostra-se bem mais poderoso do que o esperado, podendo analisar as fraquezas de seus adversários e responder com armas e contra-medidas adequadas, rapidamente subjulgando aos jovens heróis.

Asa Noturna, Estelar, Mutano e Ravena chegam para batalha. Enquanto Ravena cuida dos feridos, Gar e Kory tentam distrair o ciborgue para que Dick possa resgatar Sarah. Estelar é nocauteada, mas Mutano consegue ludibriar o inimigo e destruir o braço dele. Entretanto, o ciborgue demonstra a capacidade de se auto-restaurar, rapidamente se recuperando dos danos sofridos e atacando novamente aos Titãs.

Neste momento, o verdadeiro Victor Stone aparece e a real identidade do adversário é revelada.

Opinião:

A arte consegue manter o mesmo nível visto na edição anterior. Se houvesse planos para uma série mensal do Ciborgue posterior a essa mini-série, eu realmente gostaria que o artista fosse mantido. Na minha opinião, esse visual, tanto do traço quanto das cores, combina perfeitamente com o estilo do personagem.

Sobre o enredo do capítulo em si, não há muito o que comentar: ele foi quase completamente dedicado à ação. Mas, mesmo assim, houve alguns momentos dramáticos com os Titãs, de ambos os grupos, sendo confrontados a enfrentar aquele que eles pensavam ser seu amigo. Sendo Vic considerado a "Rocha" dos Titãs, fazer um capítulo inteiro dedicado a esse confronto me pareceu uma boa escolha por parte do autor. Também é interessante ver que, se os Titãs já chegaram a enfrentar a Liga da Justiça para proteger Ciborgue, quando a situação se inverte eles são os primeiros que aparecem para se opor. Destaque para o comentário de Rose, que remete justamente ao especial JLA X Titans: Technis Imperative.

Minha única reclamação quanto a esse capítulo diz respeito ao tratamento dado ao Besouro Azul. Quando não está em seu próprio título, ele costuma ser muito inferiorizado pelos escritores. John Rogers parece ser o único roteirista que entende a verdadeira extensão tanto dos poderes do Escaravelho quanto da capacidade estratégica de Jaime. Pra começar, ele tem a mesma capacidade de encontrar fraquezas e criar contra-medidas que o ciborgue mostrado nesta edição tem. Também possui a habilidade de manipulação energética e capacidade de gerar uma interface com sistemas eletrônicos. É difícil de engolir uma derrota tão fácil contra esse oponente específico. (Além disso, há uma pequena incoerência visual: quando Jaime é nocauteado, sua armadura se retrai, mas na cena seguinte ele está novamente com armadura).

Já no que diz respeito a participação de Mutano, a minha opinião é a diametralmente oposta. Depois de ver o Gar "pagar mico" em lutas contra o Homem-Borracha, o Laterna Verde e outros, eu acho muito refrescante ver um autor que faz juz as verdadeiras capacidades dele, mostrando um uso inteligente dos poderes de transformação (sem mencionar que, aonde todos os outros Titãs falharam, ele obteve sucesso). O lance de "Contra um oponente capaz de se adaptar a qualquer situação, mudanças de última hora são a melhor saída" é meio manjado, mas se encaixou muito bem na história.

A Grande Revelação ao final do capítulo não lá foi muito surpreendente, mas são as implicações que ela trará que a fazem valer a pena.

Saldo Final: esse segundo capítulo mantém o nível, apesar de eu considerar que o primeiro foi superior em muitos aspectos. É torcer para que as próximas edições continuem assim.

Apenas como adendo, uma leitura que eu recomendo para aqueles que desejam acompanhar a mini-série Cyborg é a revista Teen Titans/Outsiders Secret Files and Origins 2005 (publicada no Brasil pela Panini em Novos Titãs #27). Suspeito que ela terá muita importância para os capítulos do 3 em diante.

5 comentários:

thiago disse...

Hm, o que é mostrado nesse Secret Files and Origins?

Sobre a edição, muito boa mesmo, não gosto do traço do Lashley mas aqui ele fez um trabalho muito bom. Só elogios pro Sable, esse sim é um escritor que sabe trabalhar com os personagens.

Só pelo fato do Vic não estar na cadeira flutuante (denovo) roubada do inimigo do Dr. Who já é lucro.

Tarcísio Aquino disse...

Olá, Thiago...
No SF podemos ver quando um novo Gnu ataca os Titãs. Eu tenho certeza de que essa edição será muito importante para entendermos as coisas que acontecerão no decorrer da mini. Mr. Orr está envolvido nisso.
Sable é muito bom. Conseguiu colocar muita coisa sobre o Cyborg nesta mini que a série do Johns nem citou, como a vez em que Vic quis dominar a Lua.
Muito bom!!!!!!
Tem outros detalhes muito legais. O cara realmente mostra que conhece os Titãs.
O desenhista não me agrada em seu todo, mas é melhor que um Benitez da vida ou um Bill Jaaska.... rs...

Vlw.

Ed Ferreira disse...

Vou fazer um resumo rápido do Secret Files and Origins:

Nessa história aparece um tipo de "Cyber-Gnu" (um daqueles clones da Sociedade Gnu implantado com a tecnologia de armas e próteses do Ciborgue e cujo sistema operacional devia ser Linux). Ele seqüestra o Robin, a Estelar e o Ciborgue (cumprindo ordens do Projeto M), mas acaba sendo derrotado pelos outros Titãs com a ajuda dos Renegados.

Depois disso, Ciborgue envia o incapacitado "Cyber-Gnu" para um dos Laboratórios S.T.A.R., aos cuidados de Sarah Charles. Entretanto, sem que Vic soubesse, ao invés de entregarem a criatura para Sarah, eles chamaram o Sr. Orr, que ordenou que "Cyber-Gnu" ficasse com o Projeto M.

Tarcísio Aquino disse...

Perfeito, Ed...
O legal é que o Sable conhece a história dos Titãs (como eu já disse)... O Projeto M não é tão inédito... :)

thiago disse...

Hm, interessante.
Valeu, Tarcísio e Ed pelo resumo!
Ah, o desenhista vai mudar, agora é o Carlos Magno (famoso quem? que desenhou nas primeiras partes de countdown e fez uns fill-ins em Green Lantern Corps), o Lashley, pela solicitações, agora é desenhista de X-men: Legacy com o Carey.