5 de ago de 2009

Exclusiva - Carlos Ferreira

Torre Titã entrevistou Carlos Ferreira, gaúcho de Gravataí. Nascido em 1966, o artista entrou para o Hall de artistas dos Titãs em TEEN TITANS #38, ao lado de Geoff Johns, com destaque para o personagem Estrela Vermelha. Confiram algumas imagens de trabalho de Ferreira e a entrevista:


Como começou sua carreira de artista, Carlos?

Como todo desenhista. Um sonho e muita força de vontade.

Já tinha feito alguns fanzines no fundo de casa e coisa e tal, mas a impulsão se deu graças a um site que fiz para mostrar meus trabalhos. Aí, o destino colocou Salvatore Aiala, grande colorista, no meu caminho. Ele viu e passou pro agente dele. Num belo dia, recebi a ligação dele se apresentando e perguntando se eu tinha interesse de trabalhar profissionalmente. Ele se prontificou a ser meu agente e daí em diante, as coisas começaram a seguir seu rumo...


Cursou alguma Escola de artes?

Não, não fiz! O que é uma pena! Leio vários livros e vejo que tem muita coisa técnica que somente numa escola você aprende. A maioria dos artistas que tem por aí são autodidatas – não que eu não ache isto legal, mas tem elementos na composição da perspectiva, ou anatomia, por exemplo, que somente uma pessoa mais “técnica” consegue ver e te dar a luz que falta para compor aquele quadrinho que você está desenhando.

Quais são suas inspirações?

Tudo é inspirador. Uma escada velha, um carro, uma modelo. Atualmente tenho usado muito o traço do Adam Hughes ou Ryan Sook como referência. Acho linda a composição com poucas linhas.

Falando nisto, me lembro de um grande artista que eu aprendi uma coisa – Edgar Vasquez. Ele dizia que o desenhista é aquele que com um risco faz um desenho compreensível e completo.

Nunca me esqueci disto e hoje, vejo que os desenhos assim, na linha do art noveu, são mais graciosos e de melhor aceitação no mercado. Como nós estamos no mercado e queremos vender o nosso peixe...

Como chegou até Teen Titans #38?

Meu agente na época me ligou e disse: - Para tudo que está fazendo!

Parei.

Quando ele me falou que tinha a chance enorme de fazer um desenho pra DC, cara, pirei!

Estava só fazendo trabalho com editoras menores, e o fato de entrar no mercado das grandes, ser um artista que iria trabalhar com brasileiros exponenciais como um Renato Guedes ou Ivan Reis. Cara, foi demais!

Podia chegar pra galera e dizer: - Ah! Eu também tenho uma revistinha desenhada por mim pra DC! Depois era só correr pro abraço!

Como foi trabalhar com Geoff Johns?

Muito bom. E quando a pessoa com quem você vai trabalhar é profissional, o trabalho sai profissional.

Acho que quando a pessoa é acessível e sem estrelismos, o trabalho flui normalmente.

Uma coisa é uma sugestão para compor a cena, ou a idéia do que o escritor tinha e você não alcançou quando leu o roteiro. Outra é alguém que diz que a caneta que você desenhou sobre a mesa é da marca Bic, mas ela queria da marca Pilot.

O Geoff Johns é um incentivador e, às vezes, a gente fica até sem graça achando que não precisa tanto. Sou só um desenhista.

A única que me irritou um pouco foram duas páginas que tive que refazer, pois o texto mudou, pois tinha um mega evento – aqueles -, pois os editores queriam, iria interferir, etc... Enfim, aquelas mudanças de última hora que acontecem em uma empresa de grande porte. Paciência!



Trabalhar pra uma Marvel ou DC sempre vai correr o risco de refazer alguma coisa, pois tem uma ligação com um crossover com outro personagem.

Aí, ajusta aqui e ajusta ali para cumprir o maldito prazo.

Normal.

Você já conhecia os Titãs?

Colecionava e adorava o que George Perez e Marv Wolfman faziam. Era e é ainda incrível ver o que eles fizeram.

O Estrela Vermelha foi o destaque da edição que você fez. Você já conhecia o personagem ou teve que pesquisar um pouco sobre ele?

Lamentavelmente não conhecia o personagem.

Este é um problema com os comics: muitas vezes eles te lançam num mundo repleto de seres que você não está familiarizado e os desenhistas ficam perdidos aqui e ali.

Pesquisei bastante na internet, apesar do pouco que tinha. Você acha imagens, mas só. O perfil do personagem dificilmente você achará, principalmente se for de um segundo ou terceiro escalão - aquele que o público leigo não tem tanta interatividade.

Acho essencial pesquisar e colher o máximo de material sobre quem ou o que vamos desenhar.

Grande lição que me deram: sempre use referências, se você não tiver certeza absoluta do que vai desenhar. Isto, até pra desenhar um telefone ou uma cadeira.

Parece bobagem, mas no final isto faz a diferença para quem olha e entende do assunto. Você ganha pontos com estes detalhes e mais empregos no futuro.

Tem algum personagem preferido entre eles?

Gostava muito do Robin – Tim Drake. Ele é um Robin mais decidido e adulto. Gosto muito também da Devastadora.

Em quais projetos está envolvido recentemente?

Recentemente troquei de agente. Voltei para o meu antigo. Depois disto, a Dynamite e a Avatar já entraram em contato. Estou engatinhando novamente, pois passei muito tempo sem fazer nada. E estou mudando o meu traço também, buscando algo mais realista e limpo. Está sendo difícil, mas os resultados têm aparecido e os editores têm gostado.

Vamos ver no que vai dar.



Quer deixar alguma mensagem para os leitores?

Estudem, pratiquem e quando achar que está perfeito... Estudem e pratiquem mais.

Todos erram. Os grandes erram. Se vocês prestarem atenção, há um erro aqui e ali nos desenhos dos profissionais.

O importante é você ver o seu erro, aceitar que ele existe e corrigi-lo.

Humildade é muito importante.

4 comentários:

Tarcísio Aquino disse...

O Carlos é um desenhista fantástico e super solícito. Gostaria de parabenizá-lo pelo trabalho e desejá-lo muito sucesso. E, principalmente, pelo desenho feito exclusivamente para mim de um dos meus Titãs preferidos - o Estrela Vermelha.

Gostaria que vocês notassem algumas páginas que foram recusadas em TT 38, incluindo uma misteriosa de Robin em frente a um túmulo.

Obrigado, Carlos!

DanielHDR disse...

Ae, Nando!!!
:) TRi!

Não esquece o pão de canela com passas :D

Kid Leo disse...

massa o estrela vermelha dele!!!

Jerônimo Fagundes de Souza disse...

Ele é um velho amigo e um grande ilustrador, mas escolhe mal seus " mestres" :P