21 de jul de 2010

Questão de Opinião: o Efeito Abelha

ou "Novos Titãs, velhos paradigmas"

Há uma semana, a DC Comics divulgou a nova desenhista da série e com isso revelava um pouco mais: a nova formação dos Novos Titãs.

Sabemos agora que de 10 personagens, cinco se foram e que uma irá retornar. Entre as edições 87 e 88, onde já não teremos mais Jaime que estará envolvido com o especial “Generation Lost” da antiga Liga da Justiça Internacional, saberemos o destino de Lorena, Amy, Megan e Virgil. Já sabemos que Megan está envolvida com Brightest Day, o que pode custar sua vida. Virgil provavelmente voltará para Dakota, terá sua própria revista e ficará a cargo de Felícia Henderson. Quero muito saber como tirarão Amy da custódia dos Titãs, já que ela é uma espécie de foragida. E Lorena, é uma incógnita. Mas eu aposto que ela se envolverá com a volta de Aquaman e o novo Aqualad.

Assim, com a volta de Rose, temos seis personagens engatilhados no título. Vale dizer que vai ser a primeira vez que Rose luta ao lado de Conner e Gar, embora Cassie e Rachel já tenham sido colegas de equipe dela, e Bart, muito antes disso, também.

Uma das primeiras aventuras dos novos Novos Titãs terá o envolvimento de Damian, o quinto Robin. Eventos esses que desencadearão certamente a participação deste ou de Timothy na equipe, já que Krul diz que os Titãs, não são Titãs, sem um Robin (ou algo parecido). Eu aposto em Tim, que já ele tem afinidade com todos os personagens e que é um dos personagens preferidos de Krul, conforme o mesmo disse em uma entrevista. Aliás, eu quero que seja o Tim.

A parte disso, uma regra tem se estabelecido nas equipes de Titãs: o octeto. Desde Geoff Johns, vira e mexe as equipes chegam, no máximo, a oito membros. O que, com matemática simples, facilmente deduzimos: seis mais Robin é igual a “falta um(a)”. Sabemos também que um dos integrantes será um herói criado pelo próprio Krul. O que eu confesso não me agradar, pois desde 52 vimos uma explosão de jovens heróis sendo criados ou retornando (muitos para morrer, admito) e não sendo aproveitados. Por que mais um, ou uma? Mas enfim, das decisões editoriais equivocadas, a menor.

Aí eu comecei a pensar: Como será esse personagem?

Dando uma olhada nos comentários sobre a nova equipe de Titãs no Blog da DC um comentário me chamou a atenção, e dizia algo do tipo: “Veja toda essa gente branca”. Ao que alguém respondeu que o Mutano era verde. Ok. Mas sabemos que se não fosse a Sakutia, Gar seria branco (já o vimos assim). A questão é: Não há nessa formação de Titãs um representante negro. Mal Duncan esteve na primeira turma Titã, Isaiah Crockett (o Joto/Hot Spot) esteve na segunda, Victor Stone entre os clássicos e no início da terceira e Virgil Hawkins agora na finaleira. Além desses também tivemos o Titã Hero Cruz, que foi um Titã L.A.. A presença de pelo menos um personagem negro tem sido uma política da DC para que as crianças negras se vissem representadas nos seus quadrinhos e animações. Um exemplo é o novo Aqualad que é o único personagem negro da animação da Justiça Jovem. Ou seja, existe a possibilidade de o próximo Titã ser negro.

Mas analisando a questão pela equiparação dos sexos, temos três meninas e três meninos, mas caso tenhamos mesmo um Robin, serão quatro rapazes. Por que não uma nova garota Titã? As garotas poucas vezes foram maioria numa equipe de Titãs. Acho que só McKeever conseguiu essa façanha ao juntar Cassie, Kara, Megan e Rose, contra apenas Tim, Jaime e Eddie. Mas convenhamos que quatro e quatro seriam interessante, já que nem entre os Titãs clássicos isso aconteceu.

Foi aí que me veio uma idéia. E uma Titã negra? Por que não?

Aí veremos que só uma já existiu: Karen Beecher, a Abelha. (Talvez a mais próxima de ser considerada negra também seja Rosabelle Mendez, a Pantha, embora isso seja difícil dizer pela sua origem, mas pelo seu nome eu diria que ela estaria próxima da etnia de Jaime Reyes.)

Aí podemos ver por um outro ângulo: porque só 6, dos quase 80 heróis que já foram chamados de Titãs, são negros, ou afro-descendentes? Por que Karen é a única mulher negra nessa história toda? Seria esse o sinal de que estamos longe deste ou de outros tipos de segregação?


Karen entrou para os Titãs por amor a Mal Duncan.

Por amor pôs em risco sua vida para que ele fosse bem visto pelos Titãs.

Por amor ficou ao seu lado na equipe, onde aprendeu a amar o heroísmo e a justiça.

E novamente por esses ideais se sacrificou ao diminuir até o tamanho de um inseto e ingressar na Patrulha do Destino.

Karen é uma personagem única, por ser uma heroína, uma mulher e negra. Por ter vencido tantos preconceitos.

Talvez não seja agora, mas torço pra que ela ainda sirva de inspiração para muitos escritores e artistas. Para que personagem como ela sejam mais comuns e importantes e não apenas que existam por uma questão burocrática.

4 comentários:

Flavio disse...

Ótimo texto!
Eu preferia que aproveitassem algum dos tantos personagens perdidos por aí, mas seria bom que levassem essa "estatística" em conta para criar esse "Novo Titã" (ou Nova)!

Luiz Felipe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luiz Felipe disse...

A rose não foi companheria de equipe do Gar durante 52? Se eu estiver errado me corrijam.
O Tim deveria voltar para a equipe pois ele eo Dick são os únicos Robins que tem tudo a ver com os Titãs. Ainda mais que ele virou o Red Robin, aí quem sabe ele retorna à equipe com um tom meio sombrio e acaba ficando parecido com a versão futura dele em relação a certas "decisões"?

Rodrigo Broilo disse...

Verdade Luiz Felipe... não sei bem quais foram as equipes do ano perdido, mas acho que sim, Gar e Rose devem ter sido colegas!