10 de mar de 2011

Mão Negra - William Hand


As profecias diziam que as trevas nasceriam na Terra. William Hand era um adorador da morte. Essa estranha paixão se iniciou quando William ainda era bem pequeno. Sua família trabalhava e morava em seu mortuário nos limites de Coast City. William tinha dois irmãos e era o filho do meio. Billy, como era chamado por seus irmãos, tinha como hobby matar animais e empalhá-los. Seus irmãos nunca se interessaram pelo o que seu pai havia construído, já William o acompanhava todo dia, aprendendo sobre o negócio da família.

Um dia, sua família descobriu que William tinha matado Marbles, o cachorro deles. Chocados, lhe mandaram para diversos psicólogos antes dele aprender a falar tudo o que eles queriam e não o que tinha vontade, criando uma fachada que o fez se tornar a ovelha negra da família Hand.

Já jovem, Atrócitus atacou William, pois segundo as profecias, ele possuía em suas entranhas o portal para a escuridão absoluta. Aquele dia foi a primeira vez em que viu o Lanterna Verde Hal Jordan, que junto a Sinestro, o salvou. Naquele momento, ouviu uma voz lhe chamando, era o Guardião da Morte. Ordenado a fugir pela voz, William levou consigo o bastão radiestético cósmico criado por Atrócitus para absorver qualquer tipo de energia, inclusive a de anéis energéticos. O dispositivo também servia para conter as trevas dentro de Hand.

Em seguida, a Luz do Lanterna Verde o mantinha acordado e ele chegou à conclusão que precisava desligá-la. Usando saco pra defunto para confeccionar seu uniforme e o bastão, William se tornou o Mão Negra. Mesmo sempre sendo derrotado pelo Lanterna, William finalmente conseguiu dormir pelas noites seguintes, mas essa paz não durou, porque não existia apenas um Lanterna Verde. Mais vieram à Terra e sua luz o provocava. Isso durou anos, até que Hal Jordan, na época Parallax, se sacrificou para reacender o Sol.

A luz finalmente havia se apagado, mas William ainda precisava achar uma fagulha que restou: um anel de emergência entregue ao Arqueiro Verde. Enquanto tentava fazer isto, Hal Jordan, na época o Espectro, dissipou sua mão. Logo depois, o Guardião da Morte lhe chamou novamente, lhe mandando fugir de outro grupo de alienígenas, o que foi impossível já que William foi capturado por esse grupo num avião, mas estes não acharam nenhuma energia dentro dele, mas restauraram sua mão, lhe dando o poder de matar tudo o que tocar. Além de tocar e ouvir a morte, ele agora podia senti-la.

Cicatriz e seu Guardião guiaram Mão Negra no assassinato de sua família e em seu suicídio e, consequentemente, William não apenas se tornou o primeiro Lanterna Negro, como também a materialização da Tropa dos Lanternas Negros e arauto do Guardião da Morte.

Com isso, a Noite Mais Densa teve inicio. A primeira tarefa de Hand foi roubar o crânio do clone de Bruce Wayne e usá-lo para transformar Gavião Negro e Mulher-Gavião em Lanternas Negros.

À cada assassinato cometido pelos Lanternas Negros, o nível energético destes aumentava. Após a morte de Detonador, o nível energético alcançou 100% e, com isso, Nekron finalmente se revelou como o Guardião da Morte.

Mais tarde, após o surgimento da Entidade que criou a vida no Universo, Desafiador, que viajou entre diversos anéis negros aprendendo mais sobre eles, revelou que Nekron estabeleceu um contanto com o mundo dos vivos: Mão Negra. E a única forma de destruir Nekron seria ressuscitando Mão Negra. Com isso, Hal Jordan usando o poder da Entidade, faz com os heróis ressuscitados se tornem a Tropa dos Lanternas Brancos, ressuscitando Mão Negra. Primeiramente, William vomita um anel branco ressuscitando o Antimonitor, que foi rapidamente enviado de volta a Qward, por Nekron. Em seguida, Hand vomita mais 12 anéis brancos que destroem Nekron e ressuscitam 12 escolhidos pela Entidade.

Por fim, Mão Negra é levado e aparentemente lobotomizado pela Tribo Índigo.

Nenhum comentário: