11 de ago de 2007

Relacionamentos - Charley Parker

Gavião Negro

Milhares de anos atrás, Príncipe egípcio Khufu e sua amante, Chay-Ara, entraram em contato com metal “enésimo” (nith), um elemento do planeta Thanagar. A exposição ao elemento imprimiu neles memórias Thanagarianas e, combinado com o amor deles, fortaleceu suas almas e o laço entre elas. Eles foram assassinados em seguida por Hath-Set, um sacerdote corrupto de Anubis. Em suas subseqüentes reencarnações, Khufu e Chay-Ara sempre renasciam destinados a se encontrar e se apaixonar.

Nos anos 40, Khufu emergiu como Carter Hall que com a ajuda do metal antigravitacional enésimo tornou-se o Gavião Negro. Chay-Ara havia renascido como a jornalista Shiera Sanders. Carter e seu amigo Perry Carter construíram um par de asas para Shiera que se tornou a Mulher-Gavião e ambos ingressaram na Sociedade da Justiça e no Comando Invencível. O Gavião Negro comandou a Sociedade da Justiça durante muito tempo. Carter e Shiera se casaram e tiveram um filho, Hector Hall, que adotou o nome de Escaravelho de Prata e participou da Corporação Infinito, com outro par de asas (Hector tornou-se mais tarde o Sandman e é o atual Sr. Destino).

Com a dissolução da Sociedade da Justiça, Carter e Shiera também se aposentaram… por pouco tempo. Uma nova era heróica começava após a primeira aparição do Superman em público. Logo foi formada a Liga da Justiça. Isto inspirou a volta da Sociedade da Justiça, mas Carter e Shiera se juntaram à Liga como forma de unir os dois grupos.

Após o Gavião Negro e a Sociedade da Justiça serem aprisionados num limbo interdimensional onde deveriam lutar eternamente contra o Ragnarok, surge então o segundo Gavião Negro, na verdade o espião Thanagariano Fel Andar. Pouco se sabe do passado do espião Fel Andar. Existe a teoria de que Andar já estava em Terra antes dos Halls entrarem no limbo. Assim que partiram, ele assumiu seu lugar como Gavião Negro II. Talvez ele tenha ajudado a Liga em várias ocasiões, fingindo ser Carter Hall Jr. o tempo todo. Isto lhe daria um tempo razoável para estabelecer sua reputação, achar uma terráquea agradável, convencê-la de que ele era um bom sujeito, casar-se com ela e torná-la sua parceira. Ele enganou a Liga, dizendo que seu “pai”, Carter Hall, era de fato um alienígena Thanagariano chamado Katar Hol, um nome que de alguma maneira surgiu na cabeça de Andar, talvez por causa de sua semelhança para Carter Hall. Como um dos Homens Alados, Fel poderia ter conhecido Katar jovem. De qualquer forma, quando a Liga de Justiça Internacional o convocou, ele estava compreensivelmente receoso de aceitar, provavelmente temendo ser descoberto. Talvez ele estivesse começando a gostar da vida na Terra ao lado de Sharon, mas recebeu ordens de Thanagar para que se infiltrasse na Liga já que a Invasão estava se aproximando. Foi esse segundo Gavião, que viajou até Krypton com o Superman e fingiu ajudar o Homem-Animal e a Liga Internacional durante a saga Invasão!. Quando sua verdadeira identidade foi descoberta, foi exilado assim como todos os alienígenas derrotados. Antes disso porém, ele assassinou sua companheira pois ela havia descoberto sua identidade.

Mas esta não foi a primeira vez que Thanagar tentou invadir a Terra e nem foi a primeira vez que eles mandaram um espião para cá. Lembra-se de Perry, o amigo de Carter que ajudou a duplicar o metal enésimo? Pois bem, seu verdadeiro nome era Paran Katar e ele havia sido enviado para cá na década de 40 estudar a Terra para uma futura invasão. Thanagar era um planeta beligerante, imperialista, totalitário, corrupto e racista, onde a classe privilegiada vivia em enormes torres; e a ralé, no submundo, mantendo o padrão de vida dos poderosos. Estava tudo preparado para a invasão quando Paran retornou e trouxe consigo o Metal enésimo. Na bagagem, ele levou o seu filho com uma índia Cherokee, Katar. Em Thanagar, o Metal enésimo possibilitou a criação dos Homens Alados (a polícia do local, com seus uniformes inspirados no de Carter Hall) e a construção de enormes torres, que aliviaram o problema de falta de espaço em Thanagar e cancelou - por enquanto - os planos de invasão da Terra.

Além de cientista, Paran também era feiticeiro e para ativar as propriedades antigravitacionais do metal enésimo, ele erroneamente chamou um anjo e o jogou no inferno. Esse anjo é o “Deus Gavião”, responsável pelo vôo de todos os “Campeões Alados”.

Katar Holl cresceu e se tornou membro dos Homens Alados. Ele estudou a fundo a cultura e a história de Thanagar, um período que contrastava muito com a recente decadência. Hoje, Thanagar era um mundo agressivo, detentor de um vasto território estelar.[Photo] A classe aristocrática dominante morava em elevadas torres, muito acima da Cidade baixa - um gueto que se estendia por todo o planeta, habitado por trabalhadores escravizados das mais variadas raças alienígenas. A grande virada na vida de Katar se deu com a trágica morte de seu pai. Um homem alado chamado Byth, sem o conhecimento de seus superiores, fornecia armas aos habitantes da Cidade Baixa e traficava as drogas lá produzidas para os aristocratas nas torres. Byth descobriu que Paran Katar era secretamente um simpatizante do movimento revolucionário dos alienígenas oprimidos, e que fornecia a eles alimentos e remédios. No entanto, Paran desaprovava o tráfico de armas e o resultante aumento da violência entre os habitantes da Cidade Baixa. Assim sendo, Byth decidiu eliminá-lo. Ludibriando seu colega Katar Hol, fez que ele disparasse contra o próprio pai. Em seguida, perante as autoridades, o traiçoeiro Byth afirmou ter descoberto uma enorme conspiração encabeçada por Paran Katar e foi recompensado, enquanto Katar Hol foi enviado para o exílio Ilha da Chance, condenado a passar ali dez anos. Antes de ser banido, Katar Hol havia se tornado dependente de uma droga sintetizada na Cidade Baixa. Enlouquecido devido à síndrome de abstinência, assassinou um sacerdote alienígena também exilado no local. Ao fim da pena de dez anos, Hol foi contatado pela mulher alada Shayera Thal, nativa da Cidade Baixa. Ambos denunciaram Byth e revelaram seu verdadeiro papel como líder da conspiração e traficante de armas. Os regentes de Thanagar proclamaram Katar Hol um herói e o reincorporaram aos homens alados. Todavia, Byth fugiu para a Terra.Algum tempo depois, Katar e Shayera, agora oficialmente parceiros, rumo ao nosso mundo em viagem diplomática. Katar queria aproveitar a chance para encontrar Byth e o levá-lo à justiça.

Hol e Thal envolveram-se no combate ao crime na terra, e ficaram conhecidos como Gavião Negro III e Mulher-Gavião III. Katar mostrou-se muito interessado nos sistemas de governos da Terra, principalmente no dos Estados Unidos. Com o passar do tempo Katar passou a cada vez mais se parecer com um nativo-americano. Encontrou sua mãe, que ensinou-lhe alguns encantamentos, bem como a ler a aura das pessoas. Pouco tempo antes da “Zero-Hora”, o Deus-Gavião escapou do inferno e destruiu Thanagar, rumando diretamente para a Terra. Como única forma de derrotá-lo, Katar teve que se fundir a Carter e Shiera (que já tinham voltado há tempos do limbo), bem como aos espíritos de todos os outros “Campeões Alados”. Shiera não sobreviveu a fusão e morreu, deixando Carter sem sua alma gêmea. Katar foi o único que sobrou, mas estava um pouco diferente, pois se transformou num “ser” de mais de dois metros de altura, com as lembranças de todos os “Campeões Alados”; e muitas habilidades extras, como as asas, que agora brotavam das suas costas e seus olhos de águia. Katar lutou contra ameaças místicas e outras ameaças, até que, durante a Vingança do Submundo, o demônio Neron fez com que todas as almas na cabeça de Katar acordassem e fizessem bastante barulho, a ponto de enlouquecê-lo com desejos assassinos. O herói, então, resolveu entrar na mesma dimensão para onde havia mandado o Deus Gavião: o limbo.

Sem o conhecimento de Carter Hall (o primeiro campeão alado), a alma de Shiera apossou-se do corpo de Kendra Saunders, pois ao cometer suicídio, havia deixado seu corpo desocupado. Devido à natureza estranha da reencarnação, Shiera acreditou ser Kendra Saunders neta do aventureiro Speed Saunders. Ela também era sobrinha neta da Mulher-Gavião, Shiera Sanders Hall. Órfã desde muito jovem, Kendra passou sua juventude em diversos orfanatos. Como resultado, Kendra teve uma infância conturbada, freqüentemente refugiando-se nas ruas. Finalmente, Speed Saunders a achou e passou a cuidar dela. Guiado por um conhecimento secreto do grande destino de Kendra, Speed treinou Kendra para assumir o manto de Mulher-Gavião. As asas de Kendra foram dadas a ela por seu avô, Speed. Elas pertenceram originalmente à Shiera Sanders. Kendra também herdou o amor da tia-avó por armas antigas é excelente no combate corpo-a-corpo. Sem saber o motivo, Kendra tem uma extraordinária afinidade com o antigo Egito e mundos alienígenas. No limbo, Carter Hall foi separado de Katar (que depois veio a falecer). Ao retornar, Carter reconheceu imediatamente em Kendra a alma de sua amada. Porém, Kendra não aceitou os fatos. Pela primeira vez, uma das almas gêmeas rejeitou a outra.

Acontece que, por uma ironia do destino, Mulher-Gavião descobre que as mortes de seus pais anos atrás não foi acidental, eles foram assassinados. Ela então, é forçada a pedir a ajuda de Cater Hall, de volta ao combate ao crime como Gavião Negro, para desvendar o mistério e encontrar os assassinos. As aventuras dos Campeões Alados os levam para uma nova cidade, a enigmática St. Roch, uma metrópole misteriosa assolada por um clima úmido e quente, pela corrupção velada, competição brutal e uma maldição desconhecida; um paraíso cultural e um inferno político. Atualmente o Gavião Negro se ocupa em desvendar os mistérios de St. Roch, viajar para terras exóticas, enfrentar criaturas e vilões novos e antigos, e lutar para reacender o amor em sua alma gêmea, Mulher-Gavião.

O metal de enésimo presente nas botas e nos arreios das asas dos dois heróis permite a eles voar. Graças às recordações de outras vidas, ambos têm conhecimento prático da maioria das armas usadas na Terra do Egito Antigo até o presente, entretanto as habilidades da Mulher-Gavião estão diminuídas devido a sua recusa em aceitar a reencarnação.


Fel Andar e Sharon Parker

Anos antes dos eventos de Invasão, Fel Andar, um espião híbrido Humano-Thanagariano na Terra, se apaixonou pela terráquea Sharon Parker. Casaram-se e, em seguida, Sharon deu à luz Ch’al Andar – Charley Parker na Terra. Quando Charley tinha quatro anos de idade, Thanagar convocou Andar para dar início à sua missão – se infiltrar na Liga da Justiça como Gavião-Negro II. Fel Andar omitiu aos seus superiores sobre seu filho, mas eles forçaram Sharon a se tornar a Mulher-Gavião.

Com a intenção de obter a confiança dos justiceiros, Andar disse ser Carter Hall Jr., filho de Carter e Shiera Hall. Na verdade, ele estava trabalhando para a futura Aliança Alienígena. Quando Sharon descobriu sobre a missão de Andar, ela decidiu revelar toda a verdade para o Caçador de Marte e Maxwell Lord, que acabaram confrontando Andar, que por sua vez, fugiu de volta para Thanagar após ter assassinado Sharon por traição.

Fel Andar pretendia ficar na Terra, mas foi forçado a retornar ao seu planeta devido ao retorno de Carter Hall do Limbo. Andar foi condenado à prisão em Thanagar e deixou seu filho para trás.

Tempos depois, Andar apareceu duas vezes na vida de seu filho. Na primeira vez, ele substituiu a armadura que Charley usaria como Águia-Dourada para que pudesse ser facilmente “descoberta” por Adam Strange; Na segunda vez, foi Andar quem salvou a vida de Charley e não o Metal Enésimo na armadura do herói quando este fora atacado pela Sociedade Gnu durante a Caça aos Titãs. Durante o segundo encontro, Andar foi recapturado e levado de volta a Thanagar.
Durante os eventos de Guerra Rann/Thanagar, enquanto tentava se redimir por seus crimes, Andar foi morto por Komander.

Nenhum comentário: