2 de out de 2007

Superboy Primordial




Superboy Primordial é nativo de um mundo paralelo conhecido como Terra Primordial – uma cópia da nossa Terra. Foi adotado como filho de Jerry e Naomi Kent, sendo batizado de Clark Kent. Os Kents não sabiam que seu filho fora teleportado para a Terra momentos antes de seu planeta, Krypton, ser destruído quando seu sol explodiu. Superboy é o segundo ser extraterrestre na Terra Primordial. O primeiro, Ultraa, surgiu vários anos antes.

O jovem Clark levava uma vida normal. Entretanto, uma noite, quando patrulhava como Superboy, seus poderes foram anulados pela passagem do Cometa Halley. Concomitantemente, Kal-El, o Superman da Terra Ativa, encontrou passagem para a Terra-Primordial e, assim, ambos se conheceram.

Durante o evento catastrófico conhecido como Crise nas Infinitas Terras, Superboy Primordial viu seu planeta adotivo ser destruído. Embora tenha perdido tudo que conhecia, o jovem garoto encontrou paz lutando ao lado de super-heróis de outras Terras.

Durante a batalha final, contra o Anti-Monitor, Kal-L, o Superman da Terra Paralela, ordenou que ele acompanhasse Alexander Luthor Jr. e os outros heróis. Temendo que Kal-L morresse na batalha e sabendo que a nova Terra não era seu verdadeiro lar, Superboy Primordial se uniu a Kal-L na luta contra o Anti-Monitor.

Após a destruição do vilão cósmico, Superboy Primordial se uniu aos remanescentes Alexander Luthor, da Terra 3, Kal-L e sua esposa, Lois Lane, em uma dimensão paradisíaca. Nesta dimensão, o garoto isolou-se dos outros, utilizando de cristais para rever eventos de sua vida na Terra Primordial. Sua memória favorita é de seu nono aniversário. Assim, tornava-se cada vez mais frustrado e irado.

Com o tempo, a saúde de Lois começou a ser comprometida. Alexander passou a acreditar que o motivo era a dimensão em que se encontravam, persuadindo, então, o jovem garoto a ajudá-lo a retornar à realidade. Alexander mostrou também os efeitos negativos da Terra pós-Crise. Superboy Primordial hesitou até quando ouviu de Kal-L: “Eu gostaria que este mundo permitisse que ele crescesse, pois jamais será um Superman aqui”. Finalmente, Alexander mostrou a ele as mortes de seus pais e namorada em um acidente na Terra pós-Crise. Furioso, o garoto passou a esmurrar a barreira entre a dimensão que se encontravam e a realidade, alterando a realidade e a continuidade temporal do universo da Terra. Essas alterações incluiram: O retorno de Jason Todd; a fusão de várias origens do Superman; O retorno da Patrulha do Destino original; Múltiplas origens para Donna Troy após a primeira Crise; e as diferentes encarnações da Legião dos Super-Heróis desde a primeira Crise.

Para completar a frustração do garoto, a dimensão em que se encontravam não possuía um sol amarelo, fator que lhe proporcionava poderes. Simultaneamente, Alexander revelou que seus poderes estavam retornando, dando-lhes a possibilidade de fugirem daquela dimensão. Assim, deu-se início ao evento conhecido como Crise Infinita.

Então, Alexander arquitetou um plano para recriar a Terra conforme queriam. Para isso, Superboy Primordial deslocou o planeta Rann em direção à órbita do planeta Thanagar, destruindo o ecossistema deste último e causando a Guerra Rann-Thanangar. O objetivo era alterar o centro do universo. Concomitantemente, Alexander se passou por Lex Luthor e formou uma Sociedade Secreta de Super-Vilões além de recrutar o Pirata Psíquico para inserir o Diamante Negro do Eclipso em Jean Loring e controlar o Irmão Olho (OMACs).



O Superman da Terra Paralela abriu o portal para a realidade, permitindo o retorno dos quatro. Durante esse evento, o Superboy Primordial ficou enciumado da vida que Connor Kent levava. Decidiu, então, enfrentar Superboy para reclamar seu lugar. Durante a batalha, vários Titãs apareceram para ajudar seu companheiro. Infelizmente, Pantha, Bushido e Bebê Gnu foram mortos pelo Superboy Primordial, que também decepou o braço direito de Risco. Em seguida, Ricardita usou sua seta de emergência – a seta para a Zona Fantasma. Entretanto, Superboy Primordial se libertou. Sem opção, Jay Garrick, Wally West e Bart Allen o levaram para a Força de Aceleração, banindo-o para um universo com sol vermelho, onde permaneceu por anos.

Contudo, viagens temporais permitiram ao jovem retornar, vestido com a armadura do Anti-Monitor, que o alimentava com energia solar amarela. Com a batalha em volta a seu retorno, Superboy Primordial enfrenta mais uma vez Conner Kent, que sacrifica sua vida para destruir o garfo dimensional de Alexander Luthor. Superboy Primordial só foi detido pelos Supermen e a Tropa dos Lanternas Verdes, que o aprisionou em uma cela situada dentro de um sol vermelho – cortesia de Donna Troy.


Tempos depois, Sinestro passou a recrutar seres para compor sua Corporação Sinestro. Desviando a atenção da Tropa dos Lanternas Verdes, Sinestro permitiu que o Superboy Primordial escapasse de sua prisão e se aliasse à sua Corporação.

2 comentários:

MarcioHSF disse...

Eu li a versão brasileira da história que foi publicada em Universo DC 6 e no final aparece o Superboy Prime abraçando a Laurie e ela com um anel dos Lanterna Negros.Mas não menciona ele estar morto, quer dizer, o Alexander Luthor "zumbi" diz que ele morreria mas não apareceu morte nenhuma só uma "rendição final".Vocês podem explicar se ele morreu mesmo?E por que a Laurie estava usando um anel negro se ela nem morta estava?E por última duvida: as historias do Superboy Primordial como Superman Prime que foram publicadas nos EUA com uma revista própria sairam aqui no Brasil?Em que revista?Valeu.

juiz disse...

eu queria saber tambem