10 de nov de 2010

Questão de Opinião: Entre a Ordem e o Caos

Ou "Como uma coisa leva às outras" - Parte II


E no princípio era o Caos...

Segundo o grego Hesíodo, sim, já que na mitologia Caos foi o deus primordial, a primeira divindade a surgir no universo, portanto o mais velho dos deuses. A natureza divina de Caos é de difícil entendimento, devido às mudanças que a ideia de "caos" sofreu com o passar das épocas. Inicialmente descrito como o ar que preenchia o espaço entre o Éter e a Terra, mais tarde passou a ser visto como a mistura primordial dos elementos. Seu nome deriva do verbo grego χαίνω, que significa "separar, ser amplo", significando o espaço vazio primordial. O poeta romano Ovídio foi o primeiro a atribuir a noção de desordem e confusão à divindade Caos.

Como tudo na humanidade, para Caos há também antagonismo. Se Caos é a desordem, a separação dos elementos, Eros é a contra-parte, aquele que ordena e une os elementos (inclusive o masculino e o feminino). Seriam essas duas as forças geradoras do universo, até mesmo dos demais deuses, como Poseidon, o “criador” de Atlântida, continente submerso onde viveu Árion, um Agente da Ordem...

No Universo DC, a Ordem e o Caos têm um status de divindade um pouco diferente, onde não existe deuses e sim Lordes, com seus campeões, os Agentes da Ordem e do Caos. Alguns desses, foram Titãs.

Caso mais clássico é o dos irmãos Hank e Don, que foram escolhidos pelos amantes T’Charr, lorde do Caos, e Terataya, lorde da Ordem, como cobaias para seu experimento de fazer a Ordem e o Caos agirem do mesmo lado, como forças complementares. Algo que se aproxima, por que não, do conceito oriental do Yin-yang. Mesmo sendo forças distintas, e até contrárias, para a filosofia chinesa o Yin e o Yang são forças complementares. O Yang é o princípio ativo, diurno, luminoso, quente e masculino. O Yin é o princípio passivo, noturno, escuro, frio e feminino.

Hank era o impetuoso e violento Rapina, representando pelo falcão (ou águia), que partia pra pancadaria primeiro e perguntava depois. Don era Columba, o ponderado, diplomata e contrário à violência, cujo símbolo era uma pomba. A idéia central da dupla era que a diplomacia e a razão de Columba equilibrasse a violência e a ação de Rapina, o que é reforçado pelo fato de serem irmãos e terem o instinto de se protegerem.

Porém Don não durou como Columba e, após sua morte, Dawn o substituiu. Então nasceu a mais famosa e, atual, encarnação da dupla Rapina e Columba. Don foi um excelente Columba, o preferido de muitos com certeza, mas Don tinha um problema, com a sociedade. Se podemos associar o antagonismo de Rapina e Columba ao do Yin-Yang, Rapina é o Yang, e Columba é o Yin. E o Yin é um atributo, por definição, mais feminino. Mesmo tendo namorado Lilith, a bela ruiva dos Titãs da Costa Leste, sua colega de equipe, Don fora muitas vezes considerado homossexual, já que numa sociedade como a nossa onde tudo é “8 ou 80”, meninos gostam de brigar. Então Dawn torna-se a Columba, tão ponderada, diplomata e pacifista quanto Don, mas feminina. O Yin-yang de Rapina e Columba agora estavam completos com Hank como Rapina, um homem forte, brigão, e de temperamento impulsivo, e Dawn como Columba, a mulher inteligente, diplomata e pacífica.

Porém as coisas mudaram após uma série de decisões equivocadas da DC Comics, justamente quando a popularidade da dupla estava em alta. E como conseqüência final, Hank veio a falecer.


Tempos depois, Holly, a irmã de Dawn, tornou-se a nova Rapina. Nesta nova dupla de irmãs o antagonismo era mais moral. Holly não era tão violenta quanto Hank. Impulsiva, talvez, mas não violenta. A diferença estava um pouco na postura. Holly era mais “saidinha”, enquanto Dawn era a moça recatada. Enfim, o conceito não havia vingado como com o casal Hank e Dawn, e Holly foi para o outro lado, enquanto Hank ressuscitou e ganhou destaque na atual maxissérie Brightest Day. Rapina e Columba, a mais famosa e aclamada encarnação, estão agora fazendo parte da equipe Aves de Rapina, sob o comando de Bárbara Gordon.

Hank, Don, Dawn e Holly já foram Titãs, cada dupla à sua época, e diversas vezes lutaram como aliados também.

Mas nem só de Rapinas e Columbas que a Ordem e o Caos se fazem presentes nos Titãs. Houve também Kid Eternidade. Inicialmente Chistopher “Kit” Freeman era um agente do Caos, mais tarde um agente da Ordem. Inicialmente ele poderia ressuscitar heróis mortos para ajudá-lo ao gritar a palavra “Eternidade”, mais tarde ele incorporava fisicamente essas pessoas, por mais ou menos um minuto. Com uma história um tanto caótica, já que ele foi um herói comprado da Quality Comics pela DC em 1956, Kid foi mudando e sendo adaptado ao UDC ao longo dos anos. Durante um curto espaço de tempo ele esteve na equipe dos Novos Titãs, ao lado de Eddie, Cassie, Jaime, Megan, Virgil, Amy e Lorena, mas foi capturado pelo Calculador que queria manter contato com seu finado filho Marvin, um aliado dos Titãs. Para saber mais sobre Kit, leiam o perfil e a história editorial. Há também um especial sobre Rapinas e Columbas.

Enfim, os Titãs também já estiveram entre a Ordem e o Caos, como esteve Kid Eternidade, que ao final foi um agente da Ordem, igual ao já citado Árion, o atlante. Porém outro fato muito interessante sobre Árion é que ele é, também, um Homo magi...


[CONTINUA]

3 comentários:

Nícolas disse...

Sempre prefiri a Holly como Rapina...

Éden disse...

quando eu vi a primeira imagem do rapina e columba pensei que fossem as atuais garotas que são rapina e columba, eles estão numa posse com um ar afeminado.
que vergonha e eu que pensei que pelo menos o rapina fosse muito macho.

.: Sr Martinz :. disse...

Saudações!

Como criador de personagens eu sou muito suspeito para falar isso, mas DETESTO o HANK "ASS HOLE JERKY" HALL. Ele deveria ter permanecido como Monarch e/ou morto. A Holly faz muito mais sentido, duas irmãs criadas em países diferentes com posturas e crenças direfentes e principalmente TEENAGERS. Espero que ao final de BD Holly faça jus ao nome e retorne para acabar de vez com esse NON SENSE do Hank Hall

'Nuff Said